Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Rede de educação reserva 65% dos cargos de diretoria para mulheres

Tempo de leitura: 2 minutos

Minds Idiomas, celebra o dia nacional dos profissionais da educação reafirmando seu compromisso com a representatividade de gênero

Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas

Desde 2014, dia 06 de agosto é comemorado o dia nacional dos profissionais de educação, para abranger não só professores mas todas as pessoas que atuam nesta área. Quando pensamos neste profissionais, logo já atrelamos o ensino às mulheres já que entre as 12 profissões que mais colocaram mulheres no mercado no último ano, seis são relacionadas ao cargo de professor, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Porém, se checamos os cargos de liderança, as mulheres ocupam, em média, apenas 19% dos cargos de gestão nas empresas brasileiras, segundo a pesquisa Panorama Mulher, realizado pelo Insper em parceria com a Talenses. 

A pesquisa ainda exibe que as mulheres somam 26% das posições de diretoria, 23% de vice-presidência e 16% nos conselhos. O número, porém, atinge o seu patamar mais baixo quando a análise alcança a presidência: apenas 13% das empresas brasileiras possuem CEOs mulheres. Para o Fórum Econômico Mundial (WEF): vencer essa batalha ainda pode demorar 257 anos. 

O exemplo de como é possível alterar esse cenário vem da rede de inglês, Minds Idiomas, que têm em seu quadro 65% das mulheres em cargos de diretoria e gestão. Além da própria CEO, Leiza Oliveira, mãe e empreendedora. Para a fundadora da rede: “Muitas de nossas diretoras tinham o sonho de crescer, assim como eu. Apostamos nesses sonhos e hoje somos um time forte e unido. Há muita satisfação em trabalhar com mulheres tão inspiradoras e incentivadoras.”

Leiza Oliveira, que destina mais de 60% das vagas para mulheres na Minds Idiomas, dá dicas de como viabilizar isso dentro das empresas:

-Crie grupos que fomentam essa discussão com palestras, webinars, simpósios para que as próprias colaboradoras se vejam nestes cargos de liderança;

-Desenvolva sistemas que consigam avaliar e apontar os perfis de liderança que você tem na empresa;

-Crie planos de carreira incentivando as mulheres a estudarem, buscarem qualificação e autoconhecimento.

Um exemplo de funcionária que virou franqueada, na rede Minds Idiomas, é a  Juliana Tozer, que precisava ajudar a família de origem humilde no interior do nordeste e, com uma filha recém nascida não desistiu dos seus sonhos. Decidiu responder ao anúncio para ser consultora comercial, com cinco meses virou gerente e hoje após mais de 20 anos na rede, faz parte da Comissão de Diretoria da Minds além de coordenar as suas franquias. “Para mim sempre quis ser um exemplo para a minha filha e família, e esse exemplo veio em forma de dedicação e vontade. Fui abençoada por entrar para uma rede que viu o meu potencial de liderar pessoas e mudar vidas através do meu trabalho. Nós, mulheres, modificamos o mundo, geramos vida e desempenhamos um papel fundamental aonde quer que vamos ”, finaliza Juliana Tozer que foi de funcionária a diretora da rede.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio